quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Revoada de pipas

Revoada de Pipas no Parque Barigui com o  Gustavo Fruet nosso candidato ao Senado 456,
realizada no domingo dia 26/09/2010.
As pipas encantava a todos que passavam pelo local, foi um dia especial onde crianças, jovens e adultos compartilharam do mesmo brinquedo e até quem nunca havia empinado uma pipas aprendeu e não quis largar mais.





Mais fotos acesse: http://www.artceu.org/

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Projeto Debique essa idéia use fio limpo!




Projeto Pipas em Curitiba




“Debique essa idéia use fio limpo!”


Debique essa idéia empine sua pipa e sua raia com responsabilidade, use fio limpo, não use cerol e nenhum tipo de cortante evitando o perigo de acidentes.
Lançando a campanha não use cerol e nenhum tipo de cortante para empinar pipa e soltar raias longe da rede elétrica e vias publicas.
Somos uma equipe organizada que solta pipas com o interesse de socializar crianças, adolescentes e adultos para praticar um lazer saudável, evitando o perigo de acidentes.
Soltar pipas e raias é uma paixão, vamos fazer isso com “responsa”, usando um fio limpo de qualidade, você vai atingir o seu objetivo somente com sua habilidade.
O projeto oficina de pipas é um trabalho social que abrange escolas e entidades de Curitiba e região, e busca um local publico para empinar pipas, raias e artefatos de papeis, denominado pipódramo.
O presente Projeto busca atrair os jovens por seu conteúdo positivo e lúcido na confecção de pipas, propiciando alem do desenvolvimento de habilidades para o trabalho, um convívio social na qual essa parcela da juventude que vive um processo de exclusão social, muitas vezes sofrendo discriminação em razão de suas condições de existência, possa ter uma participação ativa na comunidade, assim como no próprio seio familiar, rompendo com a visão estigmatizada da adolescência.
Viu-se a necessidade de resgatar e redirecionar seu potencial e seu dinamismo para valores humanísticos e éticos, que pudessem oferecer-lhes alguma alternativa de inclusão social e de desenvolvimento pessoal, a Equipe Art Céu – Pipas e Raias com o Projeto Pipas em Curitiba, alem das oficinas, festivais e revoadas esta requerendo e direcionando os fundos de vales próximos a córregos e pequenos rios para que sejam construídos pipódramos,
lugares próprios para o lazer de empinar pipas.


Mauro Gonçalves

Via Equipe Art Céu

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Pipa Corte Recorte - tema: Mangá

Mais um pipa corte recorte, agora no tema Mangá.




Em breve posto fotos dela no ar!!


A pipa na socialização das crianças...

As pipas tem um papel muito importante na socialização de crianças, um exemplo disso é o texto abaixo onde policiais tiveram a idéia de soltar pipas com as crianças para conseguir a confiança da comunidade na Cidade de Deus.



A cidade das pipas

Texto: Analder Lopes
Fotos: Ricardo França
pipas_cdd_03
Policial ensina crianças da Cidade de Deus a soltar pipa.


Um brinquedo de criança feito com papel fino e gravetos de bambu usado nas operações da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da Cidade de Deus vem transformando a relação da comunidade com os policiais. A estratégia das pipas – uma ideia dos PMs Snaity, Flávio, Mateus, Marlon, Jonatan, Alonso e Martins – tem como objetivo ‘quebrar o gelo’ e promover a integração com os moradores. Nas aulas de polícia comunitária, os policiais aprendem a utilizar formas de buscar a aproximação com a população da comunidade onde servem. Em alguns casos, como na Cidade de Deus, onde a desconfiança dos habitantes é uma barreira a ser vencida, a criatividade faz a diferença. As mudanças começaram no dia 16 de fevereiro, quando foi inaugurada a UPP na comunidade.
A ideia partiu do soldado Snaity, que buscava uma solução para conquistar a confiança dos moradores, ainda reativos à presença ostensiva da PM. Ele percebeu que as crianças gostavam de pipa e não pensou duas vezes: reuniu os amigos policiais e pediu que cada um contribuísse com uma pequena doação para comprarem pipas para a garotada. Quando a viatura parou na Praça da Fé – que era uma das áreas mais violentas do lugar – e os policiais desceram com pipas nas mãos, ninguém entendeu nada. No momento seguinte, após ganharem o presente, os meninos fizeram a festa e, de uma hora para outra, o céu foi tomado pelas pipas. A cena poderia ser considerada comum, talvez banal, se o local, não fosse uma das áreas mais perigosas do Rio, há até bem pouco tempo.
– Já distribuímos cerca de 250 pipas para a criançada da Cidade de Deus – conta Snaity.


Quem viu o filme Cidade de Deus, do premiado cineasta Fernando Meirelles, vai estranhar e talvez nem acredite que neste mesmo local, historicamente dominado por traficantes, o encontro das pipas simbolize uma nova era. A iniciativa virou hábito e, agora, volta e meia a atitude se repete. E não para nas pipas.
– Outro dia nós organizamos uma corrida. Começava de um ponto ao outro da praça e o competidor que vencia ganhava um carretel de linha maior, além de uma pipa com rabiola e cabresto prontos. Outra vez nós trouxemos coletes de futebol para a praça e distribuímos para as crianças. Elas começaram a usar os coletes às 7h, quando chegamos. Fomos embora e os amigos que nos renderam contaram que, às 21h, ainda havia crianças andando pela praça com o colete. Eles ficaram brincando de golzinho e de linha de passe. – diz Snaity.
Em outra oportunidade, Snaity e seus companheiros de guarnição fizeram um rateio para comprar refrigerante, pão e queijo e criaram ‘a hora do lanche’. Por volta das 18h, arrumaram uma mesa na Praça da Fé, forraram com uma toalha e serviram à criançada.
– Outra vez, minha namorada fez cachorro-quente e nós trouxemos para cá. Quando está muito calor, compramos sacolés e damos para a garotada também. – afirma o soldado.


Soldados são parceiros de brincadeiras


Os soldados Alonso, Martins, Pavioti, Snaity, Sfield e André viraram amigos das crianças da localidade. Hoje, eles são os “trutas” (gíria usada pelos pipeiros ao se referirem aos parceiros de brincadeira), como definiu o garoto Marlon Santos. Os policiais trabalham em sistema de revezamento durante o período de 12 horas dia sim, dia não. Essa equipe já está trabalhando na Praça da Sé há oito meses. Os soldados Manoel e Paixão fazem parte de outra equipe que também trabalha baseada no local. Eles chegaram há pouco tempo na localidade, mas também já estão se enturmando com a garotada.
A Praça da Fé era um território dominado pelo tráfico, que transformou o local em uma das maiores bocas-de-fumo da Cidade de Deus. Equipes de som colocavam músicas altas no ambiente e havia bares que funcionavam irregularmente no local. O exibicionismo de drogas e armas era constante. Por isso, as crianças da localidade não saíam de casa para brincar, pois muitos pais queriam evitar que elas presenciassem aqueles tipos de cenas. Restavam às crianças ficar presas dentro de casa, se limitando a ter a televisão como única distração. Isso quando tinham o aparelho em casa.
A realidade da Cidade de Deus se transformou com a chegada da polícia comunitária. Agora é comum encontrar crianças na rua durante todo o dia.
– Acho que elas querem aproveitar o tempo perdido. As crianças ficam brincando e não querem entrar para tomar banho, não querem ir almoçar. Se deixar, ficam na praça o dia todo se divertindo. Elas sabem o nome de todos nós, que trabalhamos aqui. Quando estamos chegando na viatura, elas nos vêem e já começam a gritar: “ei, Snaity”, “oi, sapo” (apelido do soldado Martins). Tem um policial que tem o nome diferente, o Boisfield, e eles o chamam até pelo nome. Cumprimentam o Alonso, enfim, brincam com todos nós. E nós colocamos apelidos neles, tudo numa relação de proximidade muito saudável. – orgulha-se Snaity.
O soldado Alonso afirma que ficava chocado com as brincadeiras que eram comuns às crianças do bairro e que sente feliz ao perceber que os heróis delas estão mudando.
– Quando nós chegamos à comunidade, observamos que as crianças ficavam brincando com pedaços de pau, pedras, usavam panos para cobrir o rosto, ficavam dizendo que ia espancar, matar e virar bandido quando crescer. Era o que eles tinham como referência aqui. Mas fazendo um trabalho diferenciado para as crianças, com a interatividade com elas, a gente conseguiu mudar esse pensamento. Hoje, vemos que as brincadeiras são diferentes. Quando perguntamos às crianças o que elas querem ser quando crescer, a maioria já diz querer ser polícia e bombeiro. – declara Alonso.
– Nós adotamos essas crianças como se fossem nossos filhos. Ao pesquisar o histórico familiar de cada criança a gente percebe como a vida deles é complicada. Muitas estão com os pais presos, são criadas pelas avós e outros tiveram os pais assassinados. Sei que nossa responsabilidade é grande, mas queremos ser exemplo sim, queremos que elas nos tenham como referência. Isso nos estimula a ser melhores policiais e buscar a cada dia maior dedicação e eficiência na nossa função – conclui o soldado Martins.











Via UPP Repórter

domingo, 12 de setembro de 2010

Oficina de Pipas - E. M. Germano Paciornik

A oficina de Pipas tem o propósito de ensinar a fazer as pipas e educar as crianças a empinar as pipas em lugares seguros e sem o uso de cerol e nenhum tipo de cortante.

A oficina de pipas também busca a socialização entre pais e filhos, propondo o companheirismo que hoje em dia não existe mais, na oficina de pipas pais e filhos fábricam as pipas juntos fazendo deste um momento de muita alegria.

O video abaixo é da Oficina de pipas realizada pela Equipe Art Céu - Pipas e Raias na Escola Municipal Germano Paciornik pelo Programa Comunidade Escola da Regional Boqueirão.



Para ver as fotos desta Oficina acesse: http://www.artceu.org/ e conheça mais sobre os nossos projetos!


sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Graham Bell também soltava pipas!


O inventor do telefone, Graham Bell, também se interessou pelas pipas. Ele procurava materiais e formas que pudessem subir ao céu, mas que ao mesmo tempo fossem mais pesadas do que o ar. Essa vontade de criar pipas capazes de carregar seres humanos também não era nova. Uma história japonesa de quase 2.500 anos conta sobre o costume dos marinheiros amarrarem alguém numa pipa gigantesca, antes da partida dos navios. Consideravam que a viagem seria exitosa caso a pipa subisse e a vítima voltasse à terra sã e salva.


Não eram esses, porém, os propósitos do cientista Graham Bell. O que ele queria? Construir uma pipa de caixas ou de cones, ao mesmo tempo fortes, rígidas, tridimensionais, com um tipo de material leve o suficiente para voarem a grandes alturas.

O resultado foi uma pipa em forma de tetraedro, coberta por tecido, grande ou pequena conforme o número de tetraedros utilizados, integrando um único conjunto. Dizem que ele chegou a construir uma com quase 4 mil peças.

As experiências de Graham Bell duraram de 1890 a 1940, levando instrumentos meteorológicos que traziam preciosas informações sobre temperatura, velocidade do vento, umidade ou pressão barométrica.

Via Diários de Pequim

Alexander Wilson e as pipas ...

Um pouco mais da história sobre pipas...


O cientista escocês Alexander Wilson construiu em 1749 diversas pipas, amarrou-as uma nas outras de forma engenhosa, formando um trem em que os vagões eram pipas, e as soltou no céu. Wilson não era apenas alguém que passava o tempo inventando formas e cores dançantes na ponta de uma linha. As pipas eram numerosas, atadas a um único fio, de forma que ficassem em alturas diferentes. Cada uma delas trazia um termômetro. Dessa forma, Wilson pôde saber se eram diferentes as temperaturas conforme a altura em que se encontrava o termômetro. As pipas do Prof. Alexander Wilson subiram mais de mil metros no céu e as observações desse cientista da Universidade de Glasgow foram um grande passo para se conhecer caprichos ou leis da natureza.



Via Diários de Pequim

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Benjamin Franklin e a pipa


Em 1752 na famosa experiencia do Para-Raio, de Benjamin Franklin.

Ficou demonstada definitivamente a importancia das pipas na história da Ciencia.
Prendendo uma chave ao fio da pipa, que empinou em um dia de tempestade, a eletricidadedas nuvens foi captada pela chave e pelo fio molhado, fato que levou a descoberta do para-raio.

 
Via Equipe Art Céu

terça-feira, 7 de setembro de 2010

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Como fazer uma pipa bide.

Volte a ser criança!

Clique na imagem abaixo para ampliar e veja o passo a passo de como fazer uma pipa bide triângulo:



 Via Equipe Art Céu

domingo, 5 de setembro de 2010

Pipa vazada (Corte Recorte) tema: Duende

Passo a passo de uma pipa vazada:

Desenho
Cortando as cores conforme desenho
Colando as partes
Desenho pronto
Colando o fundo da pipa
Colando na armação
Pipa pronta para soltar!

Não sabe fazer a armação?
Clique aqui para saber!

sábado, 4 de setembro de 2010

Nome dado as Pipas no Brasil e no Mundo

BRASIL




- Papagaio: em todo o territorio

- Quadrado e Papagaio: interior de São Paulo

- Quadrado, Papagaio e Pipa: São Paulo (Capital)

- Pipa: Rio de Janeiro

- Pandorga: Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Sul do Paraná

- Raia: Norte do Paraná até Curitiba

- Cafifa: Niterói

- Curica, Cangula, Casqueta, Chambeta e Pepeta: Norte

- Arraia, Morcego, Lebreque, Bebeu, Coruja, Tapioca, Sura, Bolachinha, Mosquitinho: Nordeste



OUTROS PAÌSES



- Cometa: Espanha, Uruguai, e outros países de lingua espanhola

- Barrilete: Argentina

- Kite: Inglaterra, Estados Unidos e outros países de lingua inglesa

- Cerf-volant: França e países de lingua francesa

- Volantin: Chile

- Drachen: Alemanha

- Aquilone: Italia

- Takô: Japão

- Shirosshi e Shiem: China

- Drak: Tcheco-eslovaquia (em Tcheco)

- Jarkam: Tcheco-eslovaquia (em Eslavo)

- Papalote: Mexico

- Papagaio: Portugal

- Tayara: Libano

- Aetos: Grecia

- Wau: Malasia e Indonésia

- Sarkany: Hungria

- Leijani: Finlandia

- Drakar: Suécia

- Didak: Bélgica

- Tchiang: Nepal

- Patang: India e Afeganistão

- Vozdouchnei-ziniei: Russia

- Chiriachirou: Sri Lanka

- Caidéu: Vietnã

- Yoah: Coréia

- Tairawakia: Irã, Iraque, Baren

- Stell: Barcelona (em catalão)

- Atok'er: Em idioma da civilização Maia.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Empine sua pipa com Segurança!

Aqui vai algumas dicas de Segurança para que você possa empinar sua pipa sem o perigo de acidentes!!!



•Não soltar pipas e raias em dias de chuva ou relampagos;

•Não soltar pipas e raias perto de rede eletrica e antenas, procure lugares abertos, como praças e parques;

•Se a pipa enroscar no fio, não tente tira-la, é melhor perder a raia do que a vida;

•Não soltar pipa em ruas e avenidas movimentadas;

•Não use cerol, além de correr o risco de se cortar, você pode machucar os outros.
 
Via Equipe Art Céu.
Imagem Eletrobras Distribuidora Roraima

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Produção de Energia através das Pipas!

Kite Gen ® é a última evolução do aproveitamento da energia eólica. É um conceito radicalmente novo e inovador, que pode ser a solução mais prática e sólida, no mercado de fontes renováveis, para as necessidades mundiais de energia e problemas.


A principal novidade é dada pelo fato de Kite Gen poder explorar o inexplorado, quase interminável e quase universalmente disponível alimentação de energia: eólica altitude.

Para explorar esta enorme quantidade de energia que uma mudança radical de perspectiva tem sido feito: sem estruturas mais pesadas e estática, mas dinâmica de máquinas leves e com

grandes asas, impulsionado por um sistema de controle de alta tecnologia baseada em sensores aviônicos, voar a grande altitude, a colheita da energia dos ventos poderosos, muito mais rápido e constante do que os disponíveis para moinhos de vento tradicionais.

A Kite Gen é um novo tipo de usina de geração elétrica, com base em uma fonte renovável, adequada para qualquer território, a custos mais baixos do que as plantas de geração de combustíveis fósseis, em concorrência direta com a produção convencional de hoje (carvão, óleo ou nucleares).



Assista o video abaixo para entender o funcionamento:



No “Stem” configuração das asas puxa os cabos que, através de um sistema de polias, ativa os alternadores no chão, que produzem eletricidade. Quando os cabos são totalmente desenrolados, a asa é orientada para uma posição onde ela perde a sua resistência ao vento e os cabos são enrolados dentro consumo de energia da fase de liquidação é uma fração menor da energia gerada durante a fase de recolhimento.


No cerne do projeto é o software que autonomamente os pilotos das pipas de energia, de modo que os padrões de vôo pode ser controlados e normalmente direcionado para maximizar a produção de energia.

Em 2006 Kite Gen pesquisa construiu um primeiro protótipo, codinome KSU1, testado a uma altitude de 800m com a autorização da ENAC e ENAV (italiana Autoridades da Aviação Civil).



Além da verificação dos dados teóricos, a KSU produziu energia, graças ao desenrolar / rewind ciclo: média e pico de 5kW 30kW, com um terreno de 4,5 m / s.

A configuração tronco vem produzindo hoje e o funcionamento do gerador em primeiro lugar, perto de Asti – um lugar onde as condições do vento são considerados definitivamente insuficiente para geradores eólicos tradicional – está prevista para o início de 2010.



Via Kite Gen

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Oficina de Pipas Especial

Um dia mais que especial! Venha participar junto com a Equipe Art Céu - Pipas e Raias.


Acesse: http://www.artceu.org/ para obter mais informações!

Pipas de Controle Remoto

A grande novidade das pipas é a pipa de controle remoto.



A Spin Master Wind Chaser é uma pipa com controle remoto da Air Hogs. Com a Spin Master Wind Chaser você pode realizar manobras e acrobacias radicais no céu. A Wind Chaser tem um sistema motorizado que controla os cabos ligados na pipa movimentando suas “asas”.
A Wind Chaser voa com vento como qualquer outra pipa e o controle remoto serve apenas para realizar as manobras e acrobacias.

Quer conhecer mais um pouco sobre a pipa, assista o video abaixo:



Via Blog de Brinquedo

Oração do Pipeiro!

Senhor, acalmai os ventos.

Tornai nosso céu azul.

Abençoai nossas pipas e papagaios,

para que sejam lançadas com muita paz e segurança.

Senhor, iluminai nossas almas,

para que dela flua uma beleza sincera e harmoniosa.

Senhor, tú és soberano,

dai-nos a sabedoria divina para transformar nossos sonhos em realidade

Como se faz Pipas!

Sabe fazer uma pipas?


Não??? \o/

Então aprenda com o Maurão da Equipe Art Céu – Pipas e Raias!!!

É só seguir o passo a passo do video abaixo!

Materiais necessários:

  • 3 varetas de Bambú;
  • 1 folha de papel de seda;
  • 1 carretel de linha 10;
  • 1 tubo de cola branca;
  • 1 tesoura;
  • 1 alicate;
  • 1 régua;
  • 1 caneta.



E lembre-se não use cerol !